(21) 2502-0303 / 97204-1820
blank

Cupins ou brocas

Brocas e cupins são frequentemente confundidos. Isso porque, como os cupins de madeira seca, as brocas jogam para fora os resíduos do local atacado, o famoso pozinho. Porém, o pó das brocas é fino como talco e possui textura diferente.

Existem diversos aspectos diferentes entre os dois e vamos conhecê-los.

Brocas

A broca, também conhecida como bicho de madeira, é um pequeno besouro que se alimenta de madeira. Suas mandíbulas são fortes e grandes, por isso tem a capacidade de fazer perfurações no material. Esses danos, lembram muito os buraquinhos feitos com furadeira. 

O animal vive pouco tempo e causa mais danos quando ainda é uma larva. Ele produz um pó de serragem, ou seja, além de fazer buracos, também é capaz de esfarelar a madeira. 

Elas convivem em comunidade, mas são indivíduos independentes do outro, embora não tenham o mesmo poder de destruição dos cupins, podem causar grandes danos por permanecer por longos períodos na madeira podendo migrar para outras madeiras.

Identificando

O ataque por brocas de madeira se inicia quando a fêmea adulta deposita seus ovos na madeira. Desses ovos eclodem as larvas que irão se alimentar daquele substrato até atingirem o estágio de pupa, quando então, se transformam em adultos. A fase larval é a mais longa da vida do inseto e a principal responsável pelos danos causados à madeira. Uma vez transformados em adultos, essa transformação dá-se, em regra geral, próximo à superfície, quando os insetos perfuram a madeira e saem para o meio externo. Fora da madeira, machos e fêmeas se encontram, se acasalam, e as fêmeas voltam a depositar seus ovos ou na mesma peça de madeira ou em outra.

A época em que os adultos saem da madeira é quando, mais facilmente, percebemos o ataque. Observa-se um orifício em torno do qual, ou nas suas proximidades, encontramos acumulado uma serragem, também denominada de resíduo ou pó de broca, e que é resultante da escavação feita pelo adulto para sair da madeira. Nesta fase o ataque é frequentemente confundido com o ataque de cupins de madeira seca. Não há razão, entretanto, para essa confusão, uma vez que as fezes expelidas pelos cupins são perfeitamente distintas dos resíduos produzidos pelas brocas.

Tipos mais comuns no Brasil

  • Brocas que atacam a árvore viva ou recém abatida

São estágios onde a madeira encontra-se com alto teor de umidade e as brocas que ocorrem nessas condições são principalmente das famílias Cerambycidae, Platypodidae e Scolytidae. 

Os cerambicídeos são conhecidos como brocas caulinares de árvores vivas, mas atacam também árvores recém abatidas e madeiras apodrecidas. Dependendo da espécie, o ataque pode restringir-se à porção logo abaixo da casca, ou penetrar no alburno ou ainda ser profundo, atingindo o cerne da madeira. 

A espécie Hylotrupes bajulus, sério problema nos países do hemisfério norte é, entretanto, uma broca de madeira seca.

Onde atacam?

A madeira recém abatida contém ainda um elevado teor de umidade, e brocas das famílias Platypodidae e Scolytidae são frequentes nesta fase. Dentro desse grupo encontramos também espécies que atacam árvores vivas e que em algumas regiões do mundo constituem um grande problema porque podem causar a morte da árvore.

A grande maioria dessas brocas são espécies que, ao depositarem os ovos na madeira, inoculam um fungo que servirá como principal alimento para as larvas. Esses fungos, denominados de ambrosia, são os causadores das manchas que vemos ao redor dos orifícios e ao longo das galerias desses insetos. Mesmo quando o ataque não foi profundo, a grande quantidade de orifícios e galerias e as manchas causadas pelos fungos depreciam muito o valor da madeira. Portanto, devido à exigência  desses insetos e dos fungos, de uma alta umidade na madeira para seu desenvolvimento, a madeira seca está livre do ataque desses insetos.

blank
  • Brocas que infestam a madeira durante a secagem

Nesta etapa a madeira apresenta teores médios de umidade e o principal grupo de brocas nessa fase são os representantes da família Bostrychidae. Os bostriquídeos podem ser observados eclodindo de madeiras secas ou já em uso pelo homem. Isto ocorre porque esses insetos, embora infestam a madeira enquanto ainda úmida, conseguem completar seu desenvolvimento na madeira seca.

Representantes das quatro famílias anteriormente citadas, Cerambycidae, Platypodidae, Scolytidae e Bostrychidae podem ser encontrados em habitações. Isto ocorre porque, algumas dessas brocas conseguem completar seu ciclo de vida na madeira seca, caso típico dos Bostriquídeos. A madeira seca, apresentando teores de umidade abaixo de 30%, é a condição da maioria das madeiras em uso pelo homem. Portanto, insetos das famílias Anobiidae e Lyctidae são as principais brocas que atacam a madeira nessas condições.

blank

Cupins

São insetos sociais, isto é, que vivem em colônias numerosas, nas quais apresentam organização hierarquizada em castas adaptadas a exercerem funções diferentes, e sobreposição de gerações. Como resultado, estão presentes em todas as áreas urbanas do país, onde a quase totalidade das espécies é inofensiva e, em realidade, é imprescindível para a manutenção da sanidade do solo de jardins de residências e de áreas públicas, que revolvem e mantêm porosos e macios, beneficiando o crescimento das plantas.

No Brasil se conhecem umas 270 espécies, e apenas umas 10 são pragas urbanas, estas representadas principalmente por espécies oriundas de outras regiões do mundo (pragas exóticas). As pragas compõem três grupos principais: cupins de madeira seca, cupins subterrâneos e cupins arborícolas.

Identificando

A biologia de cada espécie é diferente, bem como a maneira de interagir com o ambiente, de modo que o controle costuma incluir um conjunto de medidas, cujo sucesso depende de ser feita à dinâmica de infestação, própria de cada espécie e de cada condição urbana. O hábito recluso torna a infestação inicial inaparente, somente se revelando quando a colônia já é bem populosa e o estrago vai bem avançado e disseminado. Portanto, é uma “praga oculta”, que geralmente requer avaliação especializada para diagnóstico preciso da infestação e do conjunto de medidas de controle.

Cupins apresentam metamorfose incompleta. Dos ovos eclodem ninfas, que entretanto, não são parecidos com as castas terminais. Por isso, são denominadas “larvas” (conotação diferente das larvas dos insetos com desenvolvimento completo ou holometábolo) ou simplesmente imaturos, sempre de coloração branca, enquanto o termo ninfa é aplicado somente aos imaturos com cotos alares, que se desenvolvem em alados. Desenvolvem-se gradualmente para compor as três castas: alado ou casta reprodutora; operário, áptero e que trabalha em todas as funções de manutenção da colônia; soldado, áptero que realiza a defesa. As castas do operário e soldado são ditas neutras, pois embora providas de gônadas masculinas ou femininas e outros resquícios de órgãos genitais, são estéreis. A casta do soldado pode faltar em muitas espécies de cupim.

Tipos mais comuns no Brasil

  • Cupins de madeira seca

São muito comuns em componentes de telhados, batentes, esquadrias, topo de postes, móveis, pisos, janelas, portas e diversas outras peças de madeira. Algumas vezes, o ataque por estes insetos é confundido com ataque por brocas (coleópteros).

A presença de um pó escuro, constituído por pequenas esferas é um alerta. Os sintomas de ataque do cupim normalmente se confundem com o ataque de brocas pela similaridade dos dejetos. A diferença está na granulometria, o cupim tem o pó granulado e a broca tem o pó fino. Embora não tenham colônias muito numerosas, um ataque pode causar sérios prejuízos, uma vez que o mesmo, em geral, é detectado quando as partes internas de uma peça estão em adiantado estado de destruição.

Eles constroem inúmeras galerias dentro da madeira, por onde circulam livremente, e produzem pequenos grânulos ovalados (fezes), que são acumulados em uma câmara (cavidade) próxima à superfície da madeira e que, de tempos em tempos, são descarregados para fora da peça atacada, como forma de limpeza das galerias. É conveniente lembrar que o cupim de madeira seca é uma praga associada às estruturas de madeira montada ou produtos acabados. Raramente estes insetos atacam madeiras em serrarias ou nos processos de extração, pois nesses locais a madeira não permanece tempo suficiente, salvo quando fica estocada por longos períodos, possibilitando a instalação e desenvolvimento de uma colônia, o que é uma tarefa demorada.

Espécies

A principal espécie de cupim de madeira seca é o Cryptotermes brevis. A casta do soldado é fácil de identificar; antenas com 13 segmentos e a cabeça fragmática marrom escura a preta com superfície bastante enrugada; as mandíbulas dos soldados não se projetam muito; a cabeça do soldado tem um diâmetro de 1,2 a 1,4 mm, sendo que os soldados usam suas cabeças para tapar a entrada do ninho para protegê-lo da invasão de formigas, que são denominados de cupins tampas-vivas.

Os cupins de madeira seca produzem fezes que se assemelham a pequenos grãos de areia e possuem a cor da madeira que está sendo infestada. Formam um monte de fezes, que são secas e duras. Portanto se você visualizar fezes escuras no local, significa que essas fezes são antigas. Encontradas em bancadas de janelas, rodapés e embaixo dos móveis.

blank
  • Cupins subterrâneo

Cupins subterrâneos alimentam-se de madeira, mas vivem em ninhos construídos fora do alimento, em locais, bem ocultos e protegidos (ninhos endógenos). São capazes de transitar amplamente no ambiente (solo, edificações, árvores) e podem dispensar totalmente o contato com o solo (terra propriamente dita), constituindo infestações aéreas, em locais mais altos das edificações. As trilhas e as peças atacadas recebem um revestimento fecal de cor clara, acastanhada, típico dos cupins subterrâneos. Comumente mantêm intacta a superfície exposta das madeiras infestadas (exceto em grandes infestações) e constroem túneis em arestas e fendas, o que torna a infestação pouco perceptível.

Identificando

Podem ser muito vorazes e daninhos em curto prazo. São pragas importantes de edificações e têm nas árvores infestadas um importante reservatório urbano.

Para identificar o cupim subterrâneo basta verificar os caminhos que eles formam saindo de rachaduras, buracos, na parede, no solo ou no teto. Esses caminhos são feitos com as fezes e a saliva do cupim.

blank
  • Cupim Arborícola

Os cupins arborícolas recebem esse nome devido ao hábito de construírem seus ninhos sobre árvores. Esses cupinzeiros geralmente são grandes e possuem coloração bem escura, próximo ao negro. Os ninhos também podem estar apoiados sobre postes, paredes e madeiras em geral.

A principal espécie de cupim arborícola é a Nasutitermes corniger, também citada por outros autores como Nasutitermes araujoi ou Nasutitermes globiceps. Essa espécie constrói túneis e galerias que vão desde o ninho até o chão.

Uma mesma colônia de cupins arborícolas pode apresentar vários reis e rainhas. Assim, a eliminação de uma rainha não implicará no controle da colônia. Os soldados apresentam na cabeça uma estrutura bem desenvolvida, cujo formato lembra um grande nariz pontudo. sses indivíduos são popularmente chamados de soldados nasutos.

Os cupins arborícolas atacam madeiras em geral. Eles são comuns em áreas urbanas, podendo atacar o madeiramento das casas, de modo a danificar as construções. Encontrados em madeiras de telhados que podem estar próximas a alguma árvore contendo um ninho. Atacam também a própria árvore que serve de suporte para o cupinzeiro.

É fácil identificar os ninhos pelas suas características peculiares. São grandes, negros, possuem formato mais ou menos esférico e se situam nas copas das árvores.

blank

Qual a diferença de broca e cupim?

Os cupins se parecem muito com as formigas, só que possuem uma coloração mais clara. Eles são insetos sociais, vivem em colônias e gostam de consumir madeira seca. Além disso, deixam como vestígio um pó formado por pequenos grânulos.

Já as brocas são pequenos besouros pretos, que podem atingir até 5 milímetros de comprimento. Diferentemente dos cupins, elas optam por uma vida solitária, mas vários exemplares de uma mesma espécie podem ocupar o mesmo local. O vestígio deixado pela broca é um pó fino, que se parece muito com talco. A única semelhança entre os dois insetos é o apetite por madeira. 

É sempre importante saber qual a praga que quer combater, inspecione totalmente a sua casa para verificar se não está iniciando a infestação em outros lugares da casa. Portanto, o ideal é que o controle seja feito o quanto antes para evitar grandes prejuízos.

Veja que tipos de resíduos aparecem próximo ou em volta do móvel, verifique em outros móveis também, mesmo que estes não pareçam que estão com algum inseto.

Procure por buracos na madeira, pois este pode ser um rastro de que tem algum inseto se alimentando.

Veja se a madeira está oca, dê algumas batidas para verificar a resistência dela.

Contratar profissionais treinados para combater a praga é o melhor. Não tente usar produtos paliativos pois estes podem fazer os insetos só mudarem de local sem combatê-los.

Contrate uma empresa de descupinização

Essa é uma dica de ouro tanto para prevenção quanto para eliminação em casos de já haver infestação. Contratar uma empresa especializada no controle de pragas é de fato a forma mais segura de garantir que você e sua família não serão surpreendidos por cupins e/ou outras pragas.

O serviço de descupinização na Kioto Dedetizadora começa com uma visita técnica sem compromisso e custos para identificação do grau de infestação e realização de orçamento.

Além disso, oferecemos até dois anos de garantia com base nos serviços de descupinização realizados. Todo serviço conta com um Certificado de Assistência Técnica, onde há um detalhamento pertinente ao serviço realizado.

Entre em contato conosco pelo link do WhatsApp abaixo e agende uma visita técnica!

Baratas

Cupins e Brocas

Formigas

Lacraias

Limpeza de Caixa D’Água

Moscas

Mosquitos

Percevejos

Pulgas e Carrapatos

Ratos

Sanitização

Traças